Citações, Música, Fotografia, Desabafos, Notícias & Opiniões de uma Lusitana em Terras da Germânia

Mittwoch, Februar 15, 2006

Gravado a Fogo

Cinco e trinta de uma madrugada gelada de Fevereiro. Para trás ficou o aconchego da casa adormecida, o aroma do café acabado de fazer, e os passos marcados na neve fofa caída nos últimos dias.
O grande pássaro está pronto para a descolagem, rumo ao sul, rumo ao mar, azul , intenso, que trago no peito.
Mais uma viagem de tantas outras, esta, feita num misto de ansiedade e angústia.
Olho os rostos à minha volta, alguns dormitam, outros lêem, outros ainda tentam transparecer uma falsa tranquilidade.
Deixo escapar um sorriso, analisar as pessoas é um exercício que gosto de fazer, imaginar o que está para lá do corpo que se move, observar para além do que nos é dado ver. Humm, nada de especial.
Mais uma página das “Intermitências” de Saramago que, a esta hora da manhã também não me consegue prender a atenção.
Espreito então pela minúscula janela e, o olhar perde-se na imensidão do negro de uma noite que vai chegando ao fim.

Foto: Micas - Fev./06

Como que presa num encantamento, vou perscrutando o espaço infinito na procura de um ponto de "Luz"...


Foto: Micas - Fev./06

Lá longe, diviso um "Ser" superior que vai rasgando aquele negro devagar...devagar... devagar...


Foto: Micas - Fev./06

Brinca com a minha pequenez e insignificância de ser mortal, sentada naquele pássaro de aço que vai sulcando o seu território.


Foto: Micas - Fev./06

Ri da minha cara de completo fascínio por aquela linha imaginária que se vai abrindo perante um olhar desperto.


Foto: Micas - Fev./06

Os olhos, sempre os olhos... mero instrumento do corpo que o coração se serve para reter emoções e sentires de momentos únicos, mas que para sempre ficarão gravados a fogo na intemporalidade da alma.

Foto: Micas - Fev./06
Comments:

25 Comments:

  • At 1:49 nachm., Blogger peciscas said…

    Já tive a sorte de assistir a espectáculos desse género. São inesquecíveis.
    E as tuas fotos estão óptimas.

     
  • At 3:16 nachm., Blogger Betty Branco Martins said…

    Querida Micas

    "Viajei" nas tuas palavras... nos teus sentires - e o interrogar constantante e absoluto - da natureza sobre nós... "que para sempre ficarão gravados a fogo na intemporalidade da alma".

    Obrigada pela "viagem" as fotos estão fantásticas!!!

    Beijinhos

     
  • At 6:20 nachm., Blogger Simbelmune said…

    Evanescense...

    A luz que vejo ai - é, antes de mais, um pontnho brilhante que antecede o sol e se mantém no firmamento mesmo depois de todas as outras fontes de luz se terem desvanecido...

    É a primeira a descer quando as trevas tomam o sol, e a ultima a nos abandonar...

    LUX INFERO

     
  • At 6:40 nachm., Blogger Adryka said…

    Olá Micas fiquei presa na leitura deste post, vendo sempre onde me levavas, foi gira a sensação.
    Beijinhos minha querida amiga

     
  • At 6:49 nachm., Blogger Å®t_Øf_£övë said…

    Micas,
    Muito bonita esta tua sequência de fotos, e de sentires, em momentos que como dizes ficam gravados na nossa memória para sempre.
    Espero que tenhas encontrado esse sol, e esse mar azul, intenso.
    Bjs.

     
  • At 9:37 nachm., Anonymous Friedrich said…

    A sensação da leitura foi magnífica, mas a sequência das imagens foi sublime... Beijos Micas

     
  • At 11:45 nachm., Blogger Natalie Afonseca said…

    Querida MIcas!!
    Uau!!! Palavras belas conjugadas com fotos magníficas!! Já tinha saudades de cá vir, e é sempre muito bom!!!
    Amei as fotos, espectaculares!!!
    Uau, outra vez!!!
    Também senti que estava a viajar ao ler e ao ver tas fotos!!

    Beijinhos, grandes
    :)

     
  • At 2:49 vorm., Blogger tiger moon said…

    Querida Micas obrigada pelo comentario.O poema foi feito por um amigo que leu nos meus olhos o que me ia na alma.Obrigada por me deixares ver pelos teus olhos cor de mel.beijinhos

     
  • At 12:17 nachm., Blogger TMara said…

    uma bel apág. do teu diário d eviagens com fotos belíssimas. Já acompnhei o aparecer e desaparecer do astro-rei, lá do alto e sei a magnificência k de nós se apodera. revivi-a contigo. Bem hajas. Bjs de luz e paz

     
  • At 8:45 nachm., Blogger Mikas said…

    Gostei das fotos e das palavras também, afinal o que é a vida senão uma viagem? Curta demais para não a saborear a cada momento...

     
  • At 1:40 nachm., Blogger pisconight said…

    Belas fotos e juntando as palavras certas dá um post maravilhoso.
    ;)

     
  • At 2:39 nachm., Blogger Nilson Barcelli said…

    A descrição que fazes da tua viagem, presumo que a última a Portugal, é linda. Os teus olhos vêem as coisas de um modo muito especial e as tuas fotografias ilustram muito bem (parabéns fotógrafa...) as tuas belíssimas palavras.
    Beijinhos querida amiga e bom fim-de-semana.

     
  • At 12:37 vorm., Anonymous Anonym said…

    :) Bom fim de semana!!!!!!

     
  • At 1:23 vorm., Blogger Malae said…

    Querida Micas! Adorei este teu post! Simplesmente fantástico! O texto, as fotos, tudo! Que inspiração essa! Que nunca te falte nesta viagem diária que é a vida!

    Mais uma vez parabéns pela excelente fotografa que és! =)

    Beijinhos muito grandes, Malae!

    Obrigada por tudo!

     
  • At 4:13 vorm., Blogger lazuli said…

    deslumbrante, Micas.
    Essa sequência, fica-se embrenhado nela a imaginar, é uma magia.
    E transmite uma sensação de bem estar, por toda a beleza desses momentos de criação de vida.

     
  • At 9:43 vorm., Blogger eduardo said…

    Também eu fui à boleia. Curta a espaços, mas duradoira na imaginação que todas as paragens podem originar.

    Por aqui nunca falta o combustível.
    Sinal de que posso ir aonde me levares.

    Beijokas e bom fim de semana.

     
  • At 12:57 nachm., Blogger AntropoLógica said…

    E somos assim ainda, apesar de tudo. Pequenos animais terrenos maravilhados e humildes perante os pequenos milagres do natural. Sequência magnífica! Muitos parabéns. :)

    Obrigada também pela visita ao A Idade das Pedras. É sempre um prazer dar as boas vindas a novos visitantes. :)

    Até breve,
    A.

     
  • At 6:26 nachm., Blogger Manel do Montado said…

    De pé, literalmente, aplaudo o texto simples, simples e mais simples, acompanahdo pelas grandiosas fotografias de uma aurora a bordo de uma aeronave. Passei pela experiência várias vezes e nunca me cansei de ver quer o nascer, quer o por-do-sol, a voar.
    Parabéns e um beijinho.
    Espectacular.

     
  • At 4:39 vorm., Blogger Carmem L Vilanova said…

    Que bela reflexao esta tua, minha amiga... fiquei com um nó na garganta ao ler-te... Espero que estejas bem!
    Deixo-te beijos, muitas flores e muitos sorrisos!

     
  • At 1:41 vorm., Blogger Amigo de Alex said…

    Belo poema, escrito com uma máquina fotográfica, e que ilustra uma bonita introdução a uma crónica de viagem.
    Boa estadia e boa viagem de regresso.
    Beijo.

     
  • At 2:56 vorm., Blogger FataMorgana said…

    Pois foi, era tão bonito que não me viste a voar na minha vassoura e a acenar mesmo ao pé da tua janela do avião :)

    Beijinhos carinhosos, querida Micas, e saudades também.

     
  • At 5:46 nachm., Blogger Desambientado said…

    Bonita descrição, fantásticas fotos.
    É curioso passarmos tantas vezes pelas coisas e não as conseguirmos ver. Isto faz-me pensar que a beleza não existe, o que existe são olhos capazes de a perceber.
    Gostei muito do post.
    Agradeço-lhe o comentário simpático e brevemente retomarei a minha actividade bloguista.

     
  • At 8:13 nachm., Blogger Estrela do mar said…

    ...Micas, que encontres sempre o sol que procuras...lindo o que escreveste assim como as belas fotos com que nos presenteaste...


    Jinhosssssssss

     
  • At 9:17 vorm., Blogger Nilson Barcelli said…

    Parece que estás mesmo entupida ou com falta de tempo... quase uma semana sem escreveres nada...
    Beijinhos e boa semana querida amiga.

     
  • At 8:25 nachm., Blogger Cleopatra said…

    Fotos LINDAS!

    O nascer?
    Não. O Pôr do Sol!

    Lindo!!

     

Kommentar veröffentlichen

<< Home


referer referrer referers referrers http_referer