Citações, Música, Fotografia, Desabafos, Notícias & Opiniões de uma Lusitana em Terras da Germânia

Montag, September 05, 2005

Vizinhanças

Foi no sábado passado, um dia quente de final de verão que se realizou a festa da minha rua...
Todos os anos depois das férias é organizada uma festa de despedida do verão.
No fundo é um convívio entre vizinhos e é essa relação que existe entre as pessoas que aqui moram que eu quero realçar.
Talvez seja uma das ruas mais pequenas da cidade, não tem saída para carros, termina num pequeno largo por onde só se pode sair a pé ou de bicicleta.


(Parte da rua onde tem lugar o convívio)

Tem apenas vinte e sete casas, rodeadas de jardins e muito verde. É uma rua muito calma onde apenas circula o trânsito local, onde as crianças podem brincar sem perigo e onde toda a gente se conhece e se dá bem.
Aqui a palavras „vizinho“ e „vizinhança“ adquirem o significado que eu aprendi quando era criança mas que com o passar dos anos foi perdendo mais e mais valor. Talvez devido ao crescimento da população aliado a uma fraca economia, as cidades em Portugal cresceram desordenadamente, prédios altos que nascem como cogumelos onde as pessoas vivem como que em gaiolas.
Os vizinhos não se conhecem, não se cumprimentam, são estranhos dentro do mesmo espaço.
Devo dizer que nos primeiros dias depois de cá ter chegado, estranhava o facto de me cumprimentarem sem me conhecerem. Habituada a ouvir que o povo alemão era um povo frio, foi deveras uma agradável surpresa e, a cada dia que passa mais certa estou da imagem errada e da ideia pré-concebida que a maior parte das pessoas faz dos alemães.
Aqui, na minha rua, as pessoas vivem quase como uma familia, ajudam-se mutuamente sempre que faz falta, convivem, existe amizade. Vive-se aqui uma harmonia muito saúdavel.
Esta despedida de verão é um bom exemplo disso, todos colaboram e todos tem uma tarefa, até as crianças.


(Os jogos)

Os homens tratam do arranjo do local, da montagem do bar, dos jogos que vão desde o ténis de mesa aos „matraquilhos“ entre outros, das bebidas e do churrasco. A secção feminina trata das comidas e da música.


(Os petiscos)

As crianças ficam responsáveis pela parte lúdica. Preparam danças, teatros, os mais velhinhos vão-se revezando no que diz respeito ao tomar conta dos mais pequenitos para que os pais possam estar mais à vontade e da „caixa“ onde recebem o dinheiro das senhas que vai servir para pagar as bebidas e outras despesas.

(A caixa)

Não sei se é assim em todo o lado mas creio que não será muito diferente pelo que vejo quando visito amigos em outros locais.


(Os resistentes que este ano aguentaram até as 6h da manhã...é que noites de 22ºC não há muitas por aqui!!!)
Na minha rua, tudo funciona, mais do que vizinhos somos uma verdadeira equipa!
Comments:

12 Comments:

  • At 2:42 vorm., Blogger sonhos sonhados said…

    kerida Micas

    achei tão engraçada
    esta festa de despedida do Verão...

    como sabes vivo em Viana
    e
    apesar do meu condomínio ser fechado...
    (o que permitiria um melhor
    conhecimento entre vizinhos)
    ...fechada é também a relação entre alguns vizinhos.

    vivo neste espaço
    (que é magnífico!),
    há um ano e meio
    e
    acredita
    que tenho vizinhos
    que ainda não me cumprimentam.

    tenho muita pena
    que isso aconteça...
    porque é tão bom fazer novos amigos.

    parabéns por ti
    e
    pelos que te rodeiam...
    isso é um exemplo bem bonito.

    gostei muito das fotos.
    para o ano convida-me
    e
    lá vou eu para a festa.

    beijux létinha.

     
  • At 9:31 vorm., Anonymous Anonym said…

    You are making good job!
    Keep up the super articles!

    buy phentermine

     
  • At 9:55 vorm., Blogger TMara said…

    Adorei a ieia k está na base da festa e a vivência comunitária. Uma vida mais humanizada. Como deveria ser. Bj grande eboa semana.

     
  • At 11:41 vorm., Blogger Alexandre Narciso said…

    Adorei ler o relato do convivio amiga Micas. Assim vale bem a pena. Convivio do melhor com vizinhança 5 estrelas :)
    Beijinhos
    *A

     
  • At 1:19 nachm., Blogger Menina_marota said…

    Grande convívio! Adorei ler-te. Infelizmente, por aqui pelos meus lados, é raro encontrar vizinhos... é uma calmaria absoluta!! Mas também tenho uma boa vizinhança, mas cada um metido na sua casa...

    Um abraço terno ;)

     
  • At 2:20 vorm., Blogger Margarida V said…

    que bons vizinhos pareces ter, e optima festa. :)

     
  • At 1:36 vorm., Anonymous Taliesin said…

    Essa integração é algo muito bom, torma as pessoas mais proximas e a visinhaça mais amiga, muito legal isso amiga realmente muito legal.
    Estava com saudades de ti
    beijos

     
  • At 12:59 nachm., Blogger PP said…

    Que bom, Maria!!
    Olha, eu, mesmo morando em Lisboa, numa zona antiga (que tem alguns inconvenientes, claro), vivo num prédio onde todos somos assim. Temos a chave da casa uns dos outros, quando um de nós vai de férias, alguém vai regar as plantas, dar a comidinha aos gatos, trocamos conversas giríssimas, sentados nas escadas das traseiras, rimos muito e somos amigos.
    É tão bom!!!
    Um beijinho :o)

     
  • At 4:04 nachm., Blogger Nilson Barcelli said…

    Quando vens ao Norte?
    Equaciona a data porque eu quero estar cá. Tenho uma ida a casa por mês...
    Beijinhos

     
  • At 10:34 nachm., Blogger Betty Branco Martins said…

    Olá querida Micas

    Estou de volta!

    Agradeço a visita na minha ausência e a partir de hoje já estou presente nos meus “espaços”

    Estes convívios são de facto muito salutares (por aqui não se faz isto) unem as pessoas e passam a ser mais que vizinhos, eu diria que são um grande grupo de amigos. Obrigada pela partilha das imagens e das emoções.

    Beijo grande

     
  • At 6:48 nachm., Blogger Malae said…

    Gostei de imaginar que também vivia numa rua assim... infelizmente aqui no prédio a maior parte dos vizinhos nem um simples boa tarde quando se cruzam. Hábitos que infelizmente se perdem! Assim, obrigada por os compartilhares connosco.
    =)

    Bigada pela visita e pelas palavras tão simpáticas.
    Beijinhos grandes.
    Malae***************

     
  • At 10:26 nachm., Blogger Zica Cabral said…

    Gostei imenso de ler o teu post acerca do convivio. É certo que em algumas zonas da Alemanha os alemães são frios e distantes. Tenho uma irmã que viveu em Munique e em Gottingem e dizia isso. Mas tb há excepções como em toda a Parte. O meu Pai viveu em Berlim entre as 2 guerras (veio para Portugal definitivamente em Nov de 39 já tinha começado a 2ª Guerra) e adorava os Berlinenses. A minha Mãe que lá viveu 5 anos (e que é meia inglesa) tb gostava imenso deles. Fizeram amigos para a vida inteira.
    Quanto ao convivio. Aqui onde vivo, na ILha de Wight temos uma coisa semelhante. Euvivo numa aldeia pequenina , com 12 casas e um Pub do sec V lindissimo, e todos os anos um dos casais ´faz um barbecue e convida toda a gente. Cada um de nós leva uma coisa para comer ou beber mas são eles que oferecem a maioria. Tambem aqui a palavra vizinho é uma realidade e, se alguem precisa de ajuda, pode contar com ela de imediato. Eu que vivi 20 anos em Sto Amaro de Oeiras onde isso era inexistente e mais os ultimos 14 anos em Lisboa estranhei imenso que em INglaterra (mesmo rural) isso ainda subsistisse.
    E ainda bem...............

    Um beijo

     

Kommentar veröffentlichen

<< Home


referer referrer referers referrers http_referer